"Até que os leões tenham seus próprios historiadores, as histórias de caçadas continuarão glorificando o caçador." - Eduardo Galeano

"O século 20 produziu uma espécie terrível de pessoas: a do homem que acredita realmente que é publicado nos jornais." - Oswald Gottfried Spengler

"A democracia é o canal por onde o bolchevismo conduz o veneno para os países desunidos, deixando-o agir tempo suficiente para que as infecções produzam o definhamento da razão e do poder de resistência." - Adolf Hitler

"Quem vive da mentira deve temer a verdade!" - Friedrich Christian, Príncipe de Schaumburg Lippe

"A razão pela qual os homens são silenciados não é porque eles falam falsamente, mas porque eles falam a verdade. Isso porque, se os homens falam mentiras, suas próprias palavras podem ser usadas contra eles, enquanto se eles falam verdadeiramente, não há nada que pode ser usado contra eles, exceto a força." - John “Birdman” Bryant

quarta-feira, 15 de março de 2017

Israel e o "Lebensraum" do Anticristo

1ª etapa: eclosão da 1ª Guerra Mundial para destruir o Império Otomano que dominava com firmeza o Oriente Médio e forte lobby para conseguir a Declaração de Balfour em troca de trazer os EUA para entrar na guerra.

Resultado de imagem para Ottoman Empire map before and after 1st World War.

2ª etapa: eclosão da 2º Guerra Mundial, promoção e endeusamento do Holocausto para grilar a Palestina dos palestinos e lançando a pedra fundamental para criação do Eretz Israel, o estado único com a extinção completa da Palestina.

Resultado de imagem para expansion israel
Clique na imagem para ampliar. / Klicken Sie auf das Bild um es zu vergrößern. / Click on the image to enlarge. / Cliquez sur l'image pour l'agrandir.

Resultado de imagem para expansion israel  gif

E 3ª etapa final: teremos novamente outra guerra mundial, e nuclear, para expansão física, desnudada e global, e consolidação do domínio ditatorial do Anticristo na já preparada construção do 3º Templo em Jerusalém, "o templo da abominação" conforme as palavras de Deus Altíssimo no Livro de Apocalipse.

    Resultado de imagem para Newspaper is promised to the Jews new world domain order

Abraços

terça-feira, 7 de março de 2017

Dia da Mulher

Em 8 de março se comemora o Dia da Mulher ...

Resultado de imagem para woman curds soldier
Síria: combatentes femininas curdas contra o ISIS (exército proxy siono-maçônico). 

           
Milhares são os registros escritos que sobreviveram nas paróquias e nas cidades de muitas regiões centrais e do sul da Itália, que contam dos estupros brutais, maciços e coordenados sofrido pelas mulheres e meninas italianas. Eventos tristes conhecidos como"marocchinate" precisamente porque eram os soldados marroquinos seus principais autores e são lembrados como os mais brutais: tanto para até mesmo induzir o Papa Pio XII a escrever a Charles de Gaulle para pedir-lhe que tomasse medidas. Que, a contragosto, foi atendido. Que ninguém pense que são casos isolados, são comuns onde que que soldados de países democráticos (regime político criado por pagãos) invadam: é orgia, drogas, estupros, pilhagens, destruição por prazer, sodomia, pedofilia, roubos ... 

    Resultado de imagem para rainha isabel da espanha venceu mouros
Rainha de Castela, Isabel a Católica, pintura anônima atribuído a Antonio del Rincón. Um dos maiores empenhos que Isabel teve em seu reinado foi mover a guerra santa contra o invasor muçulmano ajudado pelos judeus. Nas várias campanhas que encetou, e sobretudo na reconquista de Granada, Isabel arrebatava seus soldados por sua energia sobre-humana, senso do dever e espírito sobrenatural. Enquanto seu marido o Rei Fernando, um dos melhores guerreiros de sua época, comandava o exército, a rainha cuidava de toda a retaguarda, como recrutamento de reforços, envio de alimentos e munições, bem como projetava os hospitais — foi ela quem instituiu o primeiro hospital militar da História, e suas enfermeiras precederam as da Cruz Vermelha em mais de trezentos anos.

Resultado de imagem para mujeres combatientes cristiada
Mulheres católicas mexicanas serviram de informantes, enfermeiras, forneceram esconderijo e transporte de armas, explosivos e munições aos seus maridos, irmãos e filhos que lutavam contra a Maçonaria que desejava forçar o laicismo no México. Era a Guerra Cristera. 

Imagem relacionada
Mulher palestina enfrenta saqueadores e latrocidas israelenses armados em Nablus, Palestina. 

Resultado de imagem para germany woman 2ww
Mulheres e moças alemãs que lutaram e trabalharam bravamente durante a 2ªGM por um país melhor, livre e soberano, não se desalentaram com a derrota. Terminado a guerra, se colocaram a reconstruir o que podiam de seu país saqueado, humilhado, estuprado, pilhado, ocupado, etnocidado e injuriado pelos siono-maçônicos democratas comunistas capitalistas. 

Resultado de imagem para mulheres donas de casa
“Dona Mariazinha”, moradora de Manoel Urbano, na BR-364, Acre/Brasil (Foto: Sérgio Vale/Secom) Fonte: http://www.agencia.ac.gov.br/a-dona-da-casa-uma-foto-cronica-em-homenagem-as-mulheres/

Lembrando e homenageando também todas as mães e mulheres anônimas de perto ou longe que cuidam do lar e dos filhos, que adotam crianças ou bichinhos, que apesar de todas as dificuldades, das limitações, da pobreza, do descaso público, da enfermidade ou abandono dos maridos ou companheiros, não se venderam, não desanimaram, não se prostituíram, não abandonaram os filhos ou outras responsabilidades, evitaram, lutam ou venceram as drogas e outras tentações; essas sim são do lar, recatadas, belas e vencedoras.

Abraços

sábado, 4 de março de 2017

Jair Bolsonaro, um inocente útil?

Acorda Bolsonaro! O judaísmo sempre esteve por trás da esquerda

       jewguevara-742568

Primeiro de tudo: não sabemos as reais intenções de Jair Bolsonaro – se o mesmo age por má fé, executando assim um papel na política nacional ou se é mais um ludibriado e envenenado por essa propaganda tacanha que afirma ser Israel um bastião ocidental no Oriente Médio – hipótese imbecilizante defendida por alguns neoconservadores.

Acreditando na segunda possibilidade – de que Jair Bolsonaro e seus seguidores são incautos que se afundam no erro de apoiar essa falsa Israel que ocupa a Palestina – tentaremos alertar o deputado e os seus apoiadores que a censura que Bolsonaro sofreu na Hebraica não é algo para se espantar.

O que é de se espantar é o fato dos seguidores de Bolsonaro e ele próprio não saberem que o mesmo cartel de banqueiros judeus que financiou e operacionalizou a criação do estado de Israel, também patrocinou a revolução bolchevique, que criou a URSS, e todas as engenharias sociais que hoje são as “causas de esquerda”. (Junto com a Maçonaria, são sempre os mesmos que financiam e criaram o Marxismo Cultural, o Feminismo, liberação do aborto, a legalização das drogas, o Estatuto do Desarmamento, etc ...)

Não queremos afirmar aqui que todos os judeus estão envolvidos em revoluções, mas sim que aqueles que estão por trás do estado de Israel e adotaram o sionismo como corrente político-ideológica são os mesmos que serviram de pilar para a esquerda, tanto clássica – que atuava por meio de fuzil e molotov – quanto a nova, que atua mais em um campo cultural-burocrático. Mostraremos também que o Talmud – livro que embasa a conduta de grande parte dos judeus poderosos – prega o ódio a Cristo, a Nossa Senhora, aos cristãos e aos não-judeus.

Comunismo e as mais variadas vertentes da esquerda 

Comecemos pela revolução bolchevique e a União Soviética – para quem não sabe, seu maior patrocinador foi o banqueiro judeu conhecido como Jacob Schiff, que desde 1890 organizou e bancou treinamento para o que seriam os bolcheviques que viriam a atuar na revolução de 1917. Chegada a hora derradeira Schiff deu 20 milhões de dólares a Leon Trotsky para o último ato – a tomada do poder.

Jacob Schiff era descendente de uma distinta família rabínica e morava em Nova York desde 1860. Foi Rothschild – dono do Banco da Inglaterra – quem o treinou. Schiff começou a comprar ações da Kuhn, Loeb & Co. com dinheiro do Rothschild. Tanto Paul como Felix Warburg tornaram-se também parte proprietária da Kuhn, Loeb & Co, tendo como apoiador a família Rothschild, cujo símbolo é o hexagrama sobre um escudo vermelho.

Outros da comunidade judaica que, a partir dos EUA e Alemanha, financiaram os comunistas russos, além dos já citados acima, foram Mortimer Schiff, Otto H. Kahn, Max Warburg, Jerome J. Hanauer, Alfred Milner e Família Guggenheim, de acordo com a historiador judeu David Shub. Todos com grande influência na B’nai B’rith. Tudo registrado na obra “Under The Sign of Scorpion” do historiador Juri Lina. (Veja "Os sócios do Comunismo"https://desatracado.blogspot.com.br/2016/06/os-socios-do-comunismo.html)

Holodomor:


Para quem ainda tem dúvidas, o próprio presidente russo Vladimir Putin confirma a grande influência e participação judaica no governo de formação da União Soviética:


Os nomes citados que atuavam nos Estados Unidos são de famílias que comandam o Federal Reserve, como laranjas da grande casa bancária da dinastia cabalista dos Rothschild’s. E é aí que entra a relação com a invasão denominada Israel – a Palestina foi prometida a mesma família Rothschild que teve seu dinheiro usado para financiar os comunistas da Rússia.

No período da primeira guerra mundial, a declaração de Balfour – feita pelo ministro da Relações Exteriores do Reino Unido, Arthur James Balfour, prometia o território da Palestina ao Lord Rothschild caso os britânicos derrotassem o Império Otomano na guerra que estava sendo travada.

balfour_portrait_and_declaration

Basicamente a ocupação chamada hoje de Israel é nada mais nada menos que um feudo da família Rothschild, grande articuladora de trapaças financeiras, usura e revoluções.

Ainda sobre a criação artificial de Israel, não custa lembrar que em 1947, o embaixador da União Soviética, Andrei Gromyko, fez um discurso sobre a necessidade dos judeus de terem um estado independente. Stalin (judeu e maçom) então organizou os estados comunistas do Leste Europeu para votar pela criação de Israel como um bloco decisivo, que proporcionou a maioria de dois terços necessária para a vitória, na votação da ONU de 29 de novembro de 1947.

Em 1948, o genocida Stalin permitiu que a fábrica de Skoda (fabricante de armas), na Tchecoslováquia enviasse armas pesadas enormemente necessárias para o novo exército israelense que se encontrava em dificuldades. David Ben-Gurion disse certa vez que sem os braços soviéticos, o estado de Israel nunca teria sobrevivido à investida de cinco exércitos árabes.

Agora abordando o terror vermelho, é preciso citar que um dos maiores genocidas soviéticos foi o judeu e chefe da Tcheka (polícia secreta da URSS), Guenrikh Grigorievich Yagoda, que foi somente e somente o responsável por estruturar, implantar e o primeiro comandante do sistema das famosas Gulags soviéticas, que só em seu período de atuação matou mais de 10 milhões de cristãos russos.

Mas Bolsonaro e admiradores, não pensem vocês que os tentáculos da finança judaica atuam somente em terras estrangeiras. Na era Vargas, mais precisamente em 1935, a ‘Organisação Revolucionária Israelita Brazcov’, filiada ao Partido Comunista foi desarticulada e seus membros foram deportados.

Assim noticiou o jornal O Globo – “Os communistas que são, em maioria, israelitas, rumenos, russos e polacos, reuniam-se diariamente durante o almoço e o jantar, na ‘Cozinha Proletaria Communista’ e ali discutiam, acaloradamente, seus planos revolucionários. Alguns se dissimulavam em vendedores a prazo, outros em padeiros e em varias profissões”, relata o diário carioca.

Já o jornal carioca Correio da Manhã, afirma que “Para melhor se entenderem, fundaram elles a Bibliotheca Popular Israelita ‘Schalom-Alechem’, com séde á rua Senador Euzebio n. 59 onde á guiza de se entregarem á leitura das varias obras se reuniam clandestinamente”.

oglobo-1935-novembro-271

Após a esquerda mudar de roupagem e sair do modelo braçal das guerrilhas para o campo cultural-burocrático das engenharias sociais, uma coisa continuou igual: o dinheiro continuava vindo dos magnatas israelitas.

O judeu George Soros – que nos holofotes faz papel de anti-sionista mas que na prática financia crise migratória e nunca fez nada de concreto contra Israel –  é o mais famoso de todos, mas não esqueçamos porém da família Rockefeller que cresceu a partir da ajuda dos Rothschild’s, Schiff’s e Warburg’s, velhos nomes que pertencem ao cartel judaico do Federal Reserve.

Quem não sabe a origem do dinheiro dessa nova esquerda… São verbas de magnatas russos, iranianos ou sírios? Não. Tudo dinheiro de fundações americanas, britânicas e de outros países da Europa, ligadas a barões fincados no cartel bancário do eixo Londres-Wall Street- Tel Aviv. (Por exemplo, quando os brasileiros vão fazer compras e turismo em Miami, Nova Iorque, Disney, Israel, estão na verdade financiando de certa forma a sua auto-destruição, o terrorismo internacional e fortalecendo o status quo de colônia.)


O feminismo, por exemplo, teve como grande apoiador, além dos Rockefeller’s, a casa bancária J.P. Morgan, também acionista do FED e de família… judaica, como mostra o livro “Revolution from Above” de Kerry Bolton. O papel do judaísmo vai muito além do “apenas despejar dinheiro” – inúmeras mulheres judias atuaram na proliferação de tal engenharia social criada para escravizar, junto ao mercado de trabalho e aos patrões, as mulheres do ocidente, como Betty Friedan (Betty Naomi Goldstein), Bella Abzug e Glória Steinem. Mulheres que tiverem a indústria cultural e toda sorte de mídias para proliferarem suas agendas e enganos a outras mulheres, com o único intuito de servirem aos seus patriarcas das sinagogas.

Judeus na promoção da pornografia:


Já o aborto também tem outra casa bancária judaica como forte promotora: a Goldman Sachs (outra acionista do Federal Reserve) – que é doadora da famigerada Planned Parenthood e financiou também o lobby pela aprovação do aborto na Irlanda.

A lista não pararia mais se a exposição das inúmeras causas de esquerda e seus financiadores fossem divulgadas. É evidente que há não-judeus ou “goyim” apoiando e financiados esquerdismos mundo afora? Óbvio, mas não com o papel organizado e preponderante do judaísmo e com intenções tão malignas de destruir os pilares do Cristianismo.

Islamismo radical, imigrantes e Estado Islâmico

Tal assunto não será extremamente detalhado neste texto, porém algumas coisas precisam ser pontuadas e aí contamos com a sede de pequisa do nosso leitor: Israel e Estado Islâmico não lutam um contra o outro, nem mesmo nas colinas de Golã. Israel ataca todos os inimigos do Estado Islâmico, como o exército da Síria e o Hezbollah. Armas, mantimentos e carregamentos de Israel já foram flagrados com o Estado Islâmico. Oficiais israelenses já foram mortos em bunkers e centros de comando do Estado Islâmico. O chefe de Inteligência de Israel e o Ministro da Defesa de lá já declararam publicamente que preferem o Estado Islâmico na Síria ao regime Assad. Netanyahu disse que a melhor coisa que poderia acontecer na Síria é sua balcanização. Rabino israelense Baruch Efrati revela que a islamização da Europa é boa para Israel.

O que diz o Talmud?

Por fim, vamos ao Talmud e o que ele fala sobre Cristo, Nossa Senhora e os não-judeus. Lembrando que passagens comprometedoras podem ser censuradas e removidas do Talmud para que não-judeus ou judeus betas não tenham acesso.

A obra a “A Verdade Sobre o Talmud” de  Michael A. Hoffman II e Alan R. Critchley desmascara o que verdadeiramente pensam os que desejam acabar com as tradições e os princípios cristãos.

Sobre Cristo:

Gittin 57a. Diz que Jesus está no inferno, sendo fervido em “excrementos quentes”.

Sanhedrin 43a. Disse que Jesus (“Yeshu” e na nota de rodapé #6 da Edição Soncino, Yeshu “o Nazareno”) foi executado porque ele praticou bruxaria: “É ensinado que na noite da Páscoa, Jesus foi pendurado, e quarenta dias antes disso a proclamação foi feita: Jesus é para ser apedrejado até a morte porque ele praticou bruxaria e seduziu o povo para a idolatria…Ele foi um incitador do mal e tu não deverás ter piedade ou perdão”.

 O Talmud (edição Babilônica) registra outros pecados de ‘Jesus o Nazareno’:

Ele e seus discípulos praticaram feitiçaria e magia negra, lideraram judeus erradamente ao interior da idolatria, e foram patrocinados por poderes estrangeiros, gentios, para o propósito de subverter a adoração judaica (Sanhedrin 43a).

 Ele foi sexualmente imoral, adorava estátuas de pedra (um tijolo é mencionado), foi cortado fora do povo judeu por sua maldade, e recusou a arrepender-se (Sanhedrin 107b; Sotah 47a).

Ele ensinou bruxaria no Egito e, para executar milagres, usou procedimentos que envolviam cortar sua carne, que é também explicitamente banido na Bíblia (Shabbos 104b).

Sobre Nossa Senhora Maria Santíssima:

Sanhedrin 106a . Diz que a mãe de Jesus foi uma prostituta: “Ela que foi a descendente de príncipes e governadores bancou a prostituta com carpinteiros”. Também na nota de rodapé #2 do Shabbath 104b da edição Soncino, é declarado que no texto “não censurado” do Talmud está escrito que a mãe de Jesus, “Miriam a cabelereira” teve sexo com muitos homens.

Sobre os cristãos e não-judeus:

Shabbath 116a. Os judeus devem destruir os livros dos cristãos, p.e. o Novo Testamento.
Dr. Israel Shahak da Hebrew University (Universidade Hebraica) relata que os israelenses queimaram centenas de bíblias do Novo Testamento na Palestina ocupada em 23 de março de 1980 (cf. Jewish History, Jewish Religion, p. 21).

Sanhedrin 57a . Um judeu não precisa pagar a um gentio (“Cuthean”) os salários devidos a ele pelo trabalho. Quando um Judeu mata um gentio (“Cuthean”), não haverá qualquer pena de morte. O que um judeu rouba de um gentio, ele pode guardar.

Baba Mezia 24a . Se um judeu encontra um objeto perdido por um gentio (“pagão”) ele não precisa ser retornado. (Afirmado também no Baba Kamma 113b).

Baba Kamma 113a. Judeus podem usar mentiras (“subterfúgios”) para iludir um gentio.

Sanhedrin 58b. Se um bárbaro (gentio) golpeia um judeu, o gentio deve ser morto.

        Resultado de imagem para "Minha opinião dos cristãos sionistas? Eles são ESCÓRIA, mas não diga isso a eles. Precisamos de todos os IDIOTAS ÚTEIS que podemos obter no momento." Benjamin "Bibi" Netanyahu.

Conclusão

Não serve só a Bolsonaro ou seus entusiastas, mas a todos que prezam pela Cristandade. Já passou da hora de se tratar o judaísmo com seriedade, com frieza analítica, sem emocionalismos bestas que regem o velho discurso de “antissemita” que tenta castrar quem denuncia suas atrocidades ao longo da história. O inimigo é enorme, sabe usar de propaganda para inventar ou aumentar fatos que lhes tornam vítimas, quando na verdade foram os grandes genocidas do Século XX e até em outras eras.

Atualmente é uma máfia internacional que instrumentaliza tanto liberais quanto socialistas. Tem poder nas Nações Unidas, que apesar de muito bradar e propor sanções contra o estado sionista, nunca fez Israel cumprir nada.Tem Hollywood e a mídia, como já bem denunciaram figuras como Mel Gibson e Marlon Brando. E, principalmente, possuem as casas bancárias do mundo que geram crédito a partir de nada com suas reservas fracionárias.


Ao escrever algo deste nível, o Panorama Livre sabe que está apto a ser censurado, denunciado e ter seus autores perseguidos pelo poder de tal grupo, entretanto nos tempos da livre informação, a verdade há de prevalecer e qualquer um pode checar tranquilamente se há “ódio”, “fobia”, “preconceito” ou se há apenas fatos e acontecimentos tecnicamente enumerados.

“Aceitastes a tenda de Moloc e a estrela do vosso deus Renfão (Renfã), figuras que vos fizestes para adorá-las! Assim eu vos deportarei para além da Babilônia.” (Atos 7,43)

Abaixo a imagem do que é a estrela do deus Renfão (Renfã), idolatria denunciada por Santo Estevão:

          913906

Fonte: https://panoramalivre.wordpress.com/2017/03/04/acorda-bolsonaro-o-judaismo-sempre-esteve-por-tras-da-esquerda/

           Resultado de imagem para bolsonaro alcantara israel

Deputado federal Jair Bolsonaro (imagem acima) e sua conexão entreguista antinacional com Israel e EUA para a entrega da Base de Alcântara:


Entenda porque é uma ameaça à independência do Brasil votar em Jair Bolsonaro para presidente da República:
http://rogeriocerqueiraleite.com.br/o-zumbi-de-alcantara/

"Minha opinião dos cristãos sionistas? Eles são ESCÓRIA, mas não diga isso a eles. Precisamos de todos os IDIOTAS ÚTEIS que podemos obter no momento."
Benjamin Netanyahu.

Abraços

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Café no bule com música 10

Avete Solitudinis (himno cisterciense)


lisa gerrard - persian love song


Timelapse vs. Lisa Gerrard (Elysium)


Kitaro - Mercury (live in China - 2004)


Ludovico Einaudi - Nuvole Bianche


Leśne Licho - Pani Jeziora


Nightwish - Sleeping Sun


Helene Fischer - Ich Wollte Nie Erwachsen Sein


Helene Fischer - Du Fängst Mich Auf Und Lässt Mich Fliegen


Comptine d'un autre été (Yann Tiersen) - Piano Cover | Amélie Soundtrack


Jan Peter-Русский Стяг - Frei - Sozial - National


Under the Sign of the Wolf


Fearless Motivation - Overcome - Song Mix (Epic Music)


Lisa Gerrard - Lament


Gregorian Chant - "Dies Irae"


Jesu dulcis Memoria - gregorian chant


12 Girls Band 女子十二乐坊 Cloudy Sky in HD


Traditional Chinese NEW AGE Music !-民族乐器合奏-苏堤春晓 for TaijiQuan !


John Dreamer - Rise Extended


METALWINGS - Crying of the Sun [OFFICIAL VIDEO]


Frei geboren


Sanvean (I Am Your Shadow) ~ Lisa Gerrard


Celtic Flavour (Ezietto)


Unbekannter Soldat - Rheinwiesenlager - Annett Müller


Ennio Morricone - Ecstasy of Gold (The Good, the Bad, the Ugly)


Ishq Kinara - Üsküdar'a Gider Iken. Sumru Ağıryürüyen, Zoe Vicajji


Ip Man Maestro Official Soundtrack Kenji Kawai


Tonstorung - Helden für Deutschland


Coldplay - Clocks


Salve Emotional Epic Music (Gregorian Chants Song) 2017


Celtic Flavour (Ezietto)


BROILERS - Meine Sache (OFFICIAL VIDEO)


Broilers - Ruby Light & Dark


Annet - WIR HASSEN KINDERSCHÄNDER


Raven - Dort liegt ein kleines Mädchen


Aprecie também "Café no bule com música" 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9:

http://askatasunaren.blogspot.com.br/2014/10/cafe-no-bule-com-musica.html

http://askatasunaren.blogspot.com/2015/06/cafe-no-bule-com-musica-2.html

http://askatasunaren.blogspot.com.br/2015/10/cafe-no-bule-com-musica-3.html

http://askatasunaren.blogspot.com.br/2015/12/cafe-no-bule-com-musica-4.html 

http://askatasunaren.blogspot.com/2016/01/cafe-no-bule-com-musica-5.html

http://askatasunaren.blogspot.com.br/2016/03/cafe-no-bule-com-musica-6.html

http://askatasunaren.blogspot.com/2016/05/cafe-no-bule-com-musica-7.html

https://askatasunaren.blogspot.com.br/2016/06/cafe-no-bule-com-musica-8.html

http://askatasunaren.blogspot.com/2016/09/cafe-no-bule-com-musica-9.html

Abraços

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Para reflexão

Resultado de imagem para Adolf hitler admired by crowds
Imagem ilustrativa. É de um discurso de Adolf Hitler realizado em 15 de março de 1938 na Heldenplatz de Viena/Áustria com a multidão aplaudindo-o.

O povo” – declarou Adolf Hitler – não foi posto aqui na terra por causa da economia, e a economia não existe por causa do capital. Pelo contrário, o capital destina-se a servir a economia e a economia, por sua vez, a servir o povo.

“The people,” Adolf Hitler declared, “were not put here on earth for the sake of the economy, and the economy doesn’t exist for the sake of capital. On the contrary, capital is meant to serve the economy, and the economy in turn to serve the people.”

Abraços

Para reflexão



Henry Louis Mencken sobre a Democracia:

"A democracia é a crença patética na sabedoria coletiva da ignorância individual."

"Die Demokratie ist ein pathetischer Glauben an die kollektive Weisheit der individuellen Ignoranz."

"Democracy is a pathetic belief in the collective wisdom of individual ignorance."

"La democrazia è a credenza patetico nella saggezza collettiva dell'ignoranza individuale."

"La democracia es a creencia patética en la sabiduría colectiva de la ignorancia individual."

Ainda Padraig Deignan sobre a Democracia:

"A democracia é a contagem de cabeças, não o que está nelas!"

"Die Demokratie ist das Zählen von Köpfen, nicht das, was in ihnen!"

"Democracy is the counting of heads, not what’s in them!"

"La democrazia è il conteggio testa, non ciò che è in loro!"

"La democracia es el recuento de cabeza, no lo es en ellos!"

Ainda:

Democracia (correto é Vulgocracia) de direita, centro ou esquerda, é um circo que só palhaço acredita. E o palhaço ainda é burro e pagante.

Democracy (correct is Idiocracy) of right, center or left, It is a circus that only clown believes. And the clown is still ass and paying.

Demokratie (korrekt ist Gesindelkratie) von rechts, mittig oder links, es ist ein Zirkus dass glaubt nur Clown. Und der Clown ist immer noch Esel und zu bezahlen.

La Democrazia (corretta è Ordinacrazia) di destra, centro o sinistra, è un circo que solo pagliaccio che credono. E il pagliaccio sia ancora asino e pagare.

Democracia (correcto es Chusmacracia) de derecha, centro o izquierda, es un circo que que payaso cree solamente. Y el payaso es aún idiota y pagando.

Abraços

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Zeppelin Ferroviário

Em 1930, na Alemanha se desenvolviam pesquisas de trens mais rápidos. Para tal, criaram um modelo inspirado nos famosos dirigíveis Zeppelin e movido com hélices.

Resultado de imagem para Schienenzeppelin (1930)

O "Schienenzeppelin" ou "Zeppelin Ferroviário" foi um trem experimental que se assemelhava na aparência ao Zepelim dirigível. Construído de alumínio no estilo de aeronaves para reduzir o peso. O vagão poderia transportar até 40 passageiros e seu interior era espartano e projetado ao estilo de Bauhaus. Foi projetado e desenvolvido pelo engenheiro aeronáutico alemão Franz Kruckenberg em 1929.


Sua propulsão era por meio de hélices localizadas na parte traseira: acelerou o vagão de 230,2 km/h na linha de Berlim-Hamburgo entre Karstädt e Dergenthin, definindo um recorde de velocidade terrestre para trens que não foi superada por qualquer outro veículo ferroviário até 1954. O "Schienenzeppelin" ainda detém o recorde de velocidade terrestre para um veículo ferroviário movido à gasolina. Originalmente construído com dois motores de aeronaves BMW IV à gasolina de 6 cilindros, e mais tarde com um único motor BMW VI de 12 cilindros de 600 cavalos impulsionando as quatro pás.

               Resultado de imagem para Franz Kruckenberg
Franz Friedrich Kruckenberg (21 de agosto de 1882 em Uetersen, Alemanha — 19 de junho de 1965, em Heidelberg) foi um engenheiro e pioneiro dos sistemas ferroviários de alta velocidade. Projetou vários trens de alta velocidade. Seu projeto mais famoso foi o Schienenzeppelin.

O fracasso de Schienenzeppelin tem sido atribuído a tudo, desde os perigos de usar uma hélice aberta em estações ferroviárias lotadas à concorrência feroz entre a empresa de Kruckenberg e os esforços separados da Deutsche Reichsbahn para construir vagões de alta velocidade.

          Resultado de imagem para Propellertriebwagen Kruckenberg Schienenzeppelin (1930)
Schienenzeppelin em junho de 1931 no Spandauer Hauptbahnhof (hoje Berlin-Stresow).

Uma desvantagem do zepelim ferroviário foi a dificuldade inerente de puxar vagões adicionais para formar um trem, por causa de sua construção. Além disso, o veículo não podia usar sua hélice para subir gradientes íngremes, como o fluxo se separaria quando a potência total fosse aplicada. Assim, era necessário um meio adicional de propulsão para tais circunstâncias.

Preocupações com a segurança têm sido associadas com a execução de vagões de alta velocidade em rede de trilhos antigos, com a inadvertência de reverter o veículo e com a operação de uma hélice próxima aos passageiros.

Resultado de imagem para Schienenzeppelin (1930)
Estrutura de alumínio do Schienenzeppelin, um trem experimental de hélice de 1930 (imagem da parte traseira).

Imagem relacionada

Apenas um único exemplar foi construído, que devido a preocupações de segurança permaneceu fora de serviço e foi finalmente desmantelado em 1939 porque seu material era necessário para o exército alemão.

Fontes: https://en.wikipedia.org/wiki/Schienenzeppelin e
https://de.wikipedia.org/wiki/Schienenzeppelin (consultas feitas em 06/02/2017 às 17:50)

Abraços

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Nasceu-nos o Senhor Jesus, O Cristo

Imagem relacionada


Καλά Χριστούγεννα και Ευτυχισμένο το Νέο Έτος 2017.

Feliz Navidad y Feliz Año Nuevo 2017.

کریسمس مبارک و سال نو مبارک 2017.

Frohe Weihnachten und ein gutes neues Jahr 2017.

عيد ميلاد سعيد وسنة جديدة سعيدة عام 2017.

Merry Christmas and Happy New Year 2017.

Joyeux Noël et Bonne Année 2017.

メリークリスマスとハッピーニューイヤー2017。

Buon Natale e Felice Anno Nuovo 2017.

С Рождеством и Новым Годом 2017.

Feliz Natal e Próspero Ano Novo de 2017 a todos os amigos do blogue e a seus familiares e amigos.

Obrigado e abraços.

domingo, 11 de dezembro de 2016

Pau-Brasil é verde ou vermelho?

“Minha bandeira nunca será vermelha!”, será? Na verdade, etimologicamente a cor vermelha teria muito mais sentido.
Por Minerva, no Voyager



Como a família real, o gosto pelo velho e a falsa simbologia moldaram as cores nacionais. Bônus: seria o Brasil a mítica ilha celta no Oceano Atlântico?

Se te perguntarem quais são as cores nacionais brasileiras, você certamente teria a resposta na ponta da língua: verde, amarelo e azul. E, muito provavelmente, você, assim como eu, aprendeu na escola o que estas cores significam: o verde representa as florestas, a flora brasileira; o amarelo representa o ouro e as riquezas naturais; já o azul representa o nosso céu.

Esta bonita simbologia nos cativa e nos faz ter orgulho das nossas cores, que supostamente representam tão bem o nosso país… Nesse apego aos símbolos nacionais, você já deve também ter ouvido também, daquele amigo mais “patriota”, o poderoso bordão: “minha bandeira jamais será vermelha!” Um grito afirmativo, de que as cores nacionais jamais seriam usurpadas de sua importância pela cor “comunista”.

Contudo, será que a cor vermelha seria uma afronta assim tão grave à identidade do nosso país? Vamos descobrir tentando saber um pouco mais sobre a origem da palavra Brasil e de sua bandeira.

Desde bem cedo em nossa vida escolar nos deparamos com essa pergunta: por que o Brasil recebeu este nome? Novamente, tínhamos a resposta fácil!: por causa do pau-brasil (1), uma das primeiras riquezas naturais a serem extraídas pelos portugueses. Tá, mas e esse termo pau-brasil, qual a origem etimológica da palavra “brasil” afinal? Se pesquisarmos sobre sua origem, chegaremos a duas influências distintas: o Latim e o Celta.

A origem Celta (e vermelha) da palavra Brasil

A Ilha de Hy-Brasil aparece em mapas cartográficos desde 1325 até meados dos anos 1800. Na maior parte dos mapas, a Ilha aparece na costa oeste da Irlanda, no Norte Atlântico.



Os contos e lendas sobre Hy-Brasil circularam pela Europa por séculos, tendo a Ilha aparecido em mapas, cartas e documentos de países como Itália e Espanha, sob nomes como Isola di Brasil e Isla de Brasil, chegando a ser documentada inclusive em Atlas e documentos mercantes já nos anos 1500s.

As expedições que “afirmavam” ter visitado a Ilha (o mais curioso é que esses caras ou realmente chegaram nesta Terra lendária ou sabiam mentir bem e em conjunto, pois os relatos costumavam confirmar vários outros!), relataram-na sendo habitada por gigantes coelhos negros, monges de sabedoria milenar, um mago que vivia sozinho em seu castelo, abundância de ouro e prata e também a presença de outras criaturas lendárias. Hy-Brasil foi até mesmo apelidada de “Atlantis Irlandesa”.

Ao final dos anos 1800s, Hy-Brasil passou a aparecer cada vez menor nos mapas, até se tornar apenas um “pontinho” chamado Rocha de Brasil e, por fim, desapareceu por completo das cartas oficiais e passou ao mundo das lendas definitivamente.

Hy-Brasil significa “descendentes dos reis supremos” em celta, e, apesar de sua história parecer um pouco com os primeiros relatos sobre o Brasil no seu descobrimento, não há nenhuma ligação linguística entre o Brasil celta e o Brasil em latim.

Em latim, Brasil significa: vermelho como brasa ou vermelho das brasas.

As cores da nossa bandeira são de origem monárquica

O fato é que mesmo se nossa bandeira fosse vermelha, ela ainda poderia representar o Brasil e a nós brasileiros, mais até do que as cores verde, amarelo e azul, até porque estas cores nunca representaram o que sempre nos foi dito que representavam: na verdade, o verde louro representa a cor da família real Portuguesa (Casa de Bragança) e o amarelo-ouro representa a cor da nobreza austríaca (Casa de Habsburgo), que formavam o Brasil Império pelo casa mento de Dom Pedro I e Maria Leopoldina.



A bandeira do Brasil Império, criada (e costurada a mão!) pelo próprio D. Pedro I, trazia no centro o brasão verde, amarelo e azul, desenhado pelo francês Jean-Baptiste Debret. Nem mesmo o posicionamento e o formato dos elementos da bandeira diziam respeito ao Brasil: o losango amarelo foi referência às bandeiras militares francesas, sutil homenagem de D. Pedro I a Napoleão Bonaparte, a quem ele muito admirava e havia tornado parente distante quando de seu casamento com Leopoldina.

Após a queda do Império, diversas propostas para a nova bandeira da República foram apresentadas, tentando deixar para trás tudo que nos ligasse ainda ao Império e à Portugal. Por fim optou-se em manter o retângulo verde louro e o losango amarelo, trocando o brasão imperial pelo círculo estrelado e incluindo o lema (maçom e anticristão) positivista “Ordem e Progresso”. As cores foram mantidas, porém tiveram sua simbologia “romantizada”, num esforço de dar ares novos ao que era velho, que remetia ao nosso passado monárquico.

O maior símbolo da República já começara não representando a identidade brasileira. Apesar do nome Brasil (vermelho por natureza e origem), sua bandeira permaneceu verde e amarela.

Resultado de imagem para pau brasil
Flores do pau-brasil (Caesalpinia echinata).
Fonte: http://www.jacarandamimoso.com.br/2012/08/pau-brasil-madeira-e-resina-uma-patria.html

Conclusão

A cor vermelha, quando aplicada em bandeiras, está longe de representar apenas o socialismo ou o comunismo, ela também é a cor adotada por 148 países no mundo para representar valor, honra, batalhas, luta, revolução, flores, Sol, terra/solo e dezenas de outros significados. Fosse exclusividade comunista, o vermelho não apareceria nas bandeiras de países como a Alemanha, os EUA, o Reino Unido…

Portanto, apesar do medo irracional que a cor vermelha desperta em muita gente, fosse nossa bandeira brasileira vermelha como sangue, ainda assim, poderia ser uma melhor representação do nosso povo, origem, história, cultura e identidade até melhor do que o trio “canarinho”, além de definitivamente possuir mais sentido.

(Re)conhecer a história da nossa bandeira e das suas cores, sabendo o que elas realmente significam, já é um importante passo para aprender mais sobre a nossa história e abandonar bordões simplistas e preconceituosos no lugar onde eles deveriam ficar, sem jamais terem saído: o passado.

Fonte: http://www.marchaverde.com.br/2016/12/minha-bandeira-nunca-sera-vermelha-sera.html

Imagem relacionada

(1) A árvore Pau-Brasil era conhecida pelos índios tupis de Ibirapitanga: ïbi'rá ("pau") e pi'tãga ("vermelho").
FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. pág. 153.
Malou von Muralt. (novembro 2006). "A árvore que se tornou país". Revista da USP (71). ISSN 0103-9989.

Leia também "Terra de Santa Cruz ou Brasil?":
https://desatracado.blogspot.com.br/2013/11/terra-de-santa-cruz-ou-brasil.html

          Imagem relacionada
               No dia 3 de maio comemora-se o Dia Nacional do Pau-brasil.

Abraços

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Para reflexão

"Hitler tinha razão", afirma o rabino Yosef Tzvi ben Porat:


Nota: peos ou payot é como chamam os cachos longos de cabelo ao lado do rosto.
https://en.wikipedia.org/wiki/Payot

Abraços